O conceito de liberdade



Para o homem comum o conceito de liberdade trata de permitir que se faça o que quiser, mas será que este conceito não se encaixaria em algum aspecto de escravidão?

Como por exemplo, alguém que seria escravo de suas próprias vontades ou de seus desejos mais sombrios.

Há quem lute ferrenhamente pelo direito de fazer aquilo que lhe der na cabeça ou de expressar suas ideias ou quem sabe nem uma coisa nem outra.

O fato é que a modernidade tirou as definições clássicas de palavras que por sua vez traduzem uma ideia superior, divina como uma placa sinalizadora para entrarmos em sintonia com nosso propósito de vida.

Se liberdade é o que nos faculta fazer o que quisermos desde que nos faculta a lei, logo somos escravos da lei, pois a ela servimos – por vezes incondicionalmente. Se liberdade é o que nos diz o conceito moderno, logo para sermos livres teremos que servir a algo, nesse caso, o império da lei.

Mas então, o que seria liberdade? A definição clássica de liberdade, é: poder de fazer o que como ser humano devemos fazer sem que estejamos presos a qualquer coisa que os impeça. Liberdade é por tanto, o poder de sermos aquilo que nascemos pra ser, sem que nada nem ninguém nos esteja impedindo.

Neste conceito, cada vez que você promove a honestidade, vencendo as circunstâncias desfavoráveis, você é um pouco mais livre. Cada vez que você permanece fiel ao seu cônjuge, ainda que ele ou ela não contribua para isso, você está promovendo a liberdade para você.

Liberdade é ter paz quando o mundo está em guerra; é ser confiável quando a sociedade é pautada na desconfiança, ou seja, é viver as virtudes humanas, ainda que em um contexto desfavorável e não negociar sua condução de livre. Quando um conservador busca ser livre, ele nada mais quer se não que se viva com base nós princípios que nos leve por fim a uma civilização.

Mais que uma liberdade social busquemos a liberdade interior, com base na vida moral e espiritual.

Como no Estoicismo, a meta é sempre pessoal para depois de termos alcançado a liberdade, possamos então, oferecer um caminho aos amigos, familiares e por fim às nações.

Uma reflexão cabe a essa altura do texto. Segundo o conceito clássico de liberdade (que era divino). Estou no caminho certo para ser realmente livre? Ou seria eu um escravo, se não físico, mental, emocional…

A única maneira de ser livre é nos espiritualizando, buscando uma vida moral. Basta vermos como é frágil a base em que se apoia nossa sociedade e veremos que não há liberdade real, basta que observemos as negociações no campo político para manter a suposta paz e a deturpada liberdade.

Em outro momento, nos aprofundaremos mais sobre assunto tão encantador, pois como a ideia é resgatar os conceitos que nos são próprios e assim construir em nós, um mundo melhor. Que esse texto lhe ajude a encontrar a verdadeira liberdade e depois de portá-la, possa oferecer com verdade a todos aqueles que como todo o ser humano, para ser humano, precisa ser livre.

Que Deus abençoe nossa Jornada!

57 visualizações
Posts Em Destaque